__________ Itapema, suas histórias... __________

segunda-feira, 2 de maio de 2011

OS HUMILDES HERDARÃO ITAPEMA


Quem passava pela Rua Bahia e a 24 de Agosto, tomando a Rua Pará em direção ao centro admirava-se. Numa das mesinhas de concreto no triângulo isóceles da Praça da Bíblia, um casal de mendigos jantava à luz de velas com pompa e circunstância. Da sacada de um dos sobrados em frente, o morador fazia ver alertando os seus para o burlesco.
Saboroso banquete patrocinado por regalados despachos das encruzilhadas. Velas pretas nos castiçais de longnecks e uma taça de sidra borbulhante entre os dedos dela em chagas.
 PRAÇA DA BÍBLIA [VILA ALICE] - ITAPEMA/SP.

A infringir o silêncio, o raspar dos talheres nas latas de goiabada como prato... Era uma uma galinha cozida na rua, mas por que não achar ser um faisão? Não era tudo "ciscantes"? Ele cuspiu longe uma conta de búzio.
- Tua mãe não te deu modos?
- Nunca pensei que dendê fosse tão bom!
- Vamos guardar um pouco desse inhame...
Por dentro dele ruminava satisfação, como se as dificuldades não existissem. Empanturrara-se daquela gororoba digna dos deuses... Que sofisticado o agridoce de outros restos da guarnição! Digeria entre arrotos e baforadas de charuto o repasto. Orixás e caboclos comiam excelentemente bem.
Barriga cheia estirou o corpanzil na grama. Por entre a erva rala um grilo cricrilava soturno... Deixou que os pensamentos desmanchassem com a fumaça, volteando no halo da  alta luminária em forma de trevo.
Donde estava podia ver o simplório monumento com o livro sagrado aberto no Salmo 23:
- "O Senhor é meu pastor nada me faltará." - Soltou as palavras entre a fumaça.
Insistentemente o grilo solitário repetia nos seus ouvidos...
"Cri, Cri, Cri..."

Nenhum comentário:

Postar um comentário