__________ Itapema, suas histórias... __________

segunda-feira, 5 de novembro de 2012

POLTERGEIST NA RUA NOVA ESPERANÇA

REALIDADE OU MITO? TERIA OCORRIDO UM FENÔMENO POLTERGEIST NUM ANTIGO CHALÉ DA RUA NOVA ESPERANÇA? - ITAPEMA/SP.

Os antigos do saudoso Itapema/SP, ainda se recordam. Já tanto tempo ocorrido o causo da "Casa de Sangue", agora até contam com certa zombaria. Se é verídico?... Um dos moradores trabalhou na Escola 'Walter Scheppis'.
Fatos tenebrosos aconteciam naquele rústico Chalé (num beco da atual Rua Nova Esperança - Bairro Pae Cará). A casa, por obra não se sabe do quê, escorria sangue pelas paredes. Começou do nada. Muito se falava, mas pouco se sabia...
Maldade da primeira moradora. Mulher enciumada, que esquartejara o companheiro e para não ser descoberta enterrara o corpo no porão, diziam alguns por ter ouvido um velho boato. Para outros a estória era diferente, obra do espírito agonizante duma moça que suicidou-se talhando os pulsos quando foi molestada pelo pai. Ali fora um antigo "Terreiro" de Escravos do Itapema, nos tempos dos Jesuítas.
 RUA NOVA ESPERANÇA (BAIRRO PAE CARÁ) ITAPEMA/SP [2014].

Sabia-se por ouvido e visto que a Dona do Chalé ao fazer Arroz, metade na panela ficava branco e a outra tinha sangue. Outras comidas cozidas davam ao paladar um estranho amargor. Mesmo o Pirão, o Mingau avermelhavam dali um tempo de prontos.
Sobressaltada a Família, ante o desespero dos filhos e pra desvendar o Mistério, viu-se um ponto de visitação da vizinhança e de curiosos itapemenses.
O estranho fenômeno paranormal chegou à Paróquia. Solicitaram ao Padre que exorcizasse o "Terreiro do Capeta". Porém tudo que o Pároco fez, foi repreender tamanho desatino. Censurou os fiéis, pois davam ouvidos aos feitos do Demo e não as milagres de Cristo.
Os incrédulos respondiam ser por causa da madeira picumã, tábuas de parte do revestimento da Cozinha, que com a umidade e o calor pingava seiva avermelhada do teto. Ou condensação da fumaça vinda da queima de picumã, pois a Família cozinhava num fogão à lenha.
A notícia caiu na "boca do mundo", não tardou a reportagem do Programa 'Polícia no Ar', fazer matéria em frente ao soturno Chalé, entrevistando os envolvidos. Tabloides cobriram o fenômeno, página inteira.
ENCRUZA ONDE FICAVA O CHALÉ QUE VERTIA SANGUE PELAS PAREDES - RUA NOVA ESPERANÇA [ITAPEMA/SP].

Havia noites que a ventania sibilante tornava tudo muito assustador. Os gatos faziam dali seu recanto, vivendo num frenesi noturno infernal. Agourentos os cães uivavam. Morcegos voavam sobre o telhado, vindos dum "Pé-de-Cuca" dali perto, sustados por apitos dos Navios no Porto... Pensavam em botar fogo, mas quem se atreveria chegar perto e atiçar o incêndio, despejar os moradores. 
- Deus tá vendo. Se é para o Bem de todos... - Alguém justificou numa roda de conversa acalorada.
Numa medida desesperada vizinhos convocaram soldados da Base Aérea, que vieram com um trator pra demolir o Chalé mal-assombrado, caso preciso fosse. Entretanto, até mesmo estes vacilaram adentrar o quintal, depois de inspeção e séria conversa com o proprietário, alegando necessitar de uma ordem expressa do Órgão Municipal.
VISTA REVERSA DA ENCRUZILHADA - LOCAL DA "CASA DE SANGUE" - ITAPEMA/SP.
 
Juvêncio, garoto malino, desafiando os conselhos, naqueles momentos de histeria coletiva, entrou na cozinha envolta no fumacê... Uns oravam, surravam as "tábuas de forrão" com ripas nas juntas, exorcizando a moradia possuída, o peralta sentia o Chalé sacudir. Saiu pálido, olhos esbugalhados, sem voz. Depois se perguntavam, desconversava. Jamais quis dizer o quê passou-se lá.
Assim quem cruzava por ali defronte, olhando a lúgubre moradia no beco, sempre lembrava arrepiado do tal caso e benzia-se imediatamente a esconjurar. A estória durou por muitos anos, até que rasgou-se outro trecho da Rua Nova Esperança, ligando à "Rua das Torres", passando pelo local onde ficava o Chalé que escorria sangue.
  

Nenhum comentário:

Postar um comentário