__________ Itapema, suas histórias... __________

quarta-feira, 2 de setembro de 2015

ESTALEIROS ITAPEMENSES

'ITAPEMA REPARO DE BARCOS' - TELA DE GIOVANNI ÓPPIDO.

Ainda nos primórdios do Porto, a margem esquerda itapemense, dentro da atividade portuária, serviu ao trabalho de carpintaria naval, reparo de mastros e velas, mão-de-obra de trabalhadores navais.
Por aqui construíam-se, aparelhavam-se antigamente rijos cascos de madeira de lei, com mastros pesados de velame. Bergantis, escaléres, veleiros, eram o mister destes estaleiros itapemenses. Dos trabalhos respeitantes à profissão de marinheiro, viviam então muitos homens em todo o litoral,  a confeccionar avariada vestimenta dos mastros e seu velame, conserto de leme, que empregavam mestres navais, carpinteiros, entralhadores etc.
Nas margens do bairro da Bocaina desenvolveram-se diversas atividades marítimas, uma delas foi a carpintaria naval com o Estaleiro Lazzarini e outro do Mestre José dos Santos Cláudio, cujo estaleiro no ano de 1914 figurava na revista 'A FITA', quando do lançamento ao mar da lancha a motor "Brioso" construída para a Companhia de Pesca "Santos". Evocados na poesia de Lydio Martins Correa:
          "(...)Aí rebocadores
           Foram construídos nesses arredores,
           No estaleiro naval... eu lembro ainda,..."
ESTALEIRO MESTRE JOSÉ DOS SANTOS CLÁUDIO - BOCAINA 1914 [ITAPEMA/SP].
ESPECTADORES EM LANÇAMENTO DE BARCO AO MAR - ESTALEIRO MESTRE JOSÉ DOS SANTOS CLÁUDIO [ITAPEMA/SP].
ESTALEIRO DO MESTRE JOSÉ DOS SANTOS CLÁUDIO [ITAPEMA/SP - 1914].

Em 04 de Agosto de 1931, o jornal 'A TRIBUNA' traz matéria sobre os trabalhos no Estaleiro Lazzarini. Destacando a construção de imponente barco nos estaleiros do construtor naval, Sr. Vicente Lazzarini, para a Sociedade de Navegação Itanhaém Ltda, destinado ao transporte de bananas. Sob o traçado do técnico Sr. Júlio Ruiz.
Considerada a mais importante construção naval feita naquele momento no Estado paulista, inteiramente com materiais nacionais. A embarcação tinha 25 metros de comprimento, de boca 6 m e de pontal 2,40 m, deslocando 160 toneladas. Toda a sua estrutura em madeira de lei, podendo-se concluir, pelo conjunto do cavelame, da sua grande resistência. Tudo de procedência nacional, inclusive pregos de ferro ou de cobre, cavilhas, arrebites e outros acessórios de metal, fornecidos pela 'Casa Pharol', à Praça Iguatemy Martins (Santos).
Os motores, 2 à diesel têm 50 H.P. cada um, de fabricação alemã.
O custo estimado é de 180:000$000. E previsto o mês de outubro para lançá-lo à água.
As Firmas proprietárias são: Simões, MIchel e Cia - Miguel, Dias e Clérigo - O. Ribeiro Filho - Praça e Amargos - Fortes e Martinez - Arnaud e Irmãos Rodrigues - Dr. Affonso Krug - José Ribeiro de Araújo e Antenor de Azzevedo. Todas proprietárias de bananais em Itanhaém e nossa região, também pertencentes ao Centro de Agricultores de Santos.
ESTALEIRO LAZARRINI - EMBARCAÇÃO A MOTOR EM CONSTRUÇÃO [ITAPEMA/SP - 1931].

Ao longo da margem de ITAPEMA/SP abrigavam-se estaleiros desde a Bocaina até as imediações da "Prainha", à desembocadura do Rio Santo Amaro. Havia intensa atividade nestes estaleiros de reparo e construção de traineiras, catráias, pequenos barcos em madeira e rebocadores. Casos em que os estaleiros forneciam água, tintas, lubrificantes, conserto de peças para os navios atracados durante estadia tanto na Bocaina, quanto por todo o Porto santense. Sendo a Wilson, Sons S.A proprietária de alguns deles.
O Sistema de Travessia Marítima de Barcas de Itapema, também possuía uma doca ao lado da Estação para manutenção de suas embarcações.
Tinha instalações aqui pelos anos de 1960, o Estaleiro dos irmãos Manoel e Albino Marques Nabeto, junto ao atracadouro de catráias.
Outro próspero Estaleiro de construção naval era o 'Moura & Irmão', especializado na feitura de barcos de cabotagem e pesca, lanchas, chatas etc.
ESTALEIRO DOS IRMÃOS MANOEL E ALBINO MARQUES NABETO [ITAPEMA/SP].
ANÚNCIO DO ESTALEIRO 'MOURA & IRMÃO' [ITAPEMA/SP].
ESTALEIRO 'MOURA & IRMÃO' - BARCO EM CONSTRUÇÃO [ITAPEMA/SP].
DOCA DO SISTEMA DE TRAVESSIA MARÍTIMA DE ITAPEMA/SP PARA REPARO DAS BARCAS.

A paisagem de estaleiros itapemenses à margem esquerda da Ilha de Santo Amaro, inspirou muitos pintores em suas telas como Ianelli, Óppido, Oehlmeyer, Costa Simões, Athayde Lopes, Jorge Araújo e Marangoni. Registro singular da portuária marinha itapemense.
'ESTALEIRO EM ITAPEMA' - TELA DE EDGARD OEHLMEYER.

Descreve o Capitão Jessé Rolim, que "a Salgado Filho era um enorme aparato de maritimidade. Tinha cara que fazia remo de caxeta, consertava redes. A gente via aquelas redes enormes penduradas lá, estaleiros... (...)O Itapema girava em torno da pesca, do aparato marítimo. A maioria dos rapazes, das pessoas daqui trabalhavam em relação à pesca, consertando motores, calafetando embarcações, trabalhando nos estaleiros..."
PREPARO DE EMBARCAÇÃO NUM ESTALEIRO NA DESEMBOCADURA DO RIO SANTO AMARO.
DURVAL AGUIAR NO SEU ESTALEIRO [ITAPEMA/SP].
EQUIPE DO ESTALEIRO 'MOURA & IRMÃO' [ITAPEMA/SP].
PESSOAL DO ESTALEIRO 'MOURA & IRMÃO' A BORDO DE BARCO EM CONSTRUÇÃO.
BARCA ITAPEMENSE/SP NO ESTALEIRO.

Todavia houve um declínio do setor. Processos de manufatura e materiais industrializados (aço, alumínio, resina), despendendo mais maquinário, equipamentos, ferramentas, a carpintaria na construção naval teve seu mercado restringido ao atendimento da demanda por barcos pesqueiros e de lazer, algumas embarcações de apoio marítimo, e às atividades ligadas ao reparo naval.
E mesmo aqueles que dominavam o trabalho com metal construindo rebocadores, barcas, balsas, atracadouros flutuantes, se viram tolhidos pelos acontecimentos futuros.
ESTALEIRO ESTRELA MARGEM ESQUERDA ITAPEMENSE/SP.
PESSOAL DO ESTALEIRO ESTRELA PREPARANDO EMBARCAÇÃO [ITAPEMA/SP].
EMBARCAÇÕES ATRACADAS NO ESTALEIRO ESTRELA.
A MARGEM ITAPEMENSE UTILIZADA PARA DESMONTE DE EMBARCAÇÕES AVARIADAS.

Com a passagem da malha ferroviária da antiga R.F.F.S.A., em meados dos anos de 1970, margeando o Distrito, desapropiou os terrenos ao longo da Rua Salgado Filho, diversos estaleiros tiveram que mudar-se por falta de espaço físico. Outros sucumbiram a baixa da atividade nos antigos moldes, restando apenas uns poucos.
ESTALEIRO REMANESCENTE MARGEM ESQUERDA DE ITAPEMA/SP - JUNHO 2008.
ESTALEIRO MARGEM ESQUERDA ITAPEMENSE/SP [2008].
ESTALEIRO MARGEM ESQUERDA DE ITAPEMA/SP.
ESTALEIRO MARGEM ESQUERDA ITAPEMENSE/SP.

Sem a propriedade dos estaleiros houve aqueles, outrora excelentes mestres navais, naufragados pelas marés traiçoeiras das decisões políticas, que jamais levaram em conta a condição portuária de ITAPEMA/SP, as necessidades sociais do lugar.
Comentário recolhido sobre o assunto no facebook 'Saudoso Itapema' assevera:
"Luciano Stipanich. O verdadeiro herdeiro do talento na construção naval. Infelizmente morreu só, sofrendo de enfisema pulmonar e abandonado, morando num barraco no mangue próximo a Torre [de Alta Tensão - margem esquerda]. Fato curioso é que mesmo num barraco, se percebia a criatividade na construção em mais absoluta limpeza e organização. O incrível construtor da Caravela que ambientou episódios do seriado infantil 'Sítio do Pica-Pau Amarelo'. Morreu sonhando com uma desapropriação do mangue para poder resgatar a dignidade e ter um endereço."

Tal como diz a canção popular:
"(...)Rimas, de ventos e velas
Vida que vem e que vai
A solidão que fica e entra
Me arremessando
Contra o cais..." - Quiçá! Bons ventos tragam um Capitão audacioso, que guie esta nau itapemense por águas melhores e faça daqui um Porto vindouro e seguro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário