__________ Itapema, suas histórias... __________

sexta-feira, 21 de maio de 2010

TPI - TEATRO POPULAR DE ITAPEMA


LOGOTIPO DO TPI - TEATRO POPULAR DE ITAPEMA (fund. em 19/11/1988)

No final dos anos 80, eu iniciava minha trajetória no TPI - TEATRO POPULAR DE ITAPEMA. Aliás diga-se de passagem, um dos poucos grupos com proposta de Teatro sério que se soube nesta cidade. Prevaleciam peças litúrgicas (Autos, Mistérios), alguns dramas históricos (cangaço, abolição da escravatura etc) e algumas comédias de costumes, picarescamente encenados. Ou episódicas experimentações teatrais.
Fundado em 19/11/1988, numa sala da Escola José Cavariani. A princípio teve como seu mentor e Diretor Artístico Luiz de Assis Monteiro, oriundo da USP. Era formado por jovens e iniciantes artistas, que viam no Teatro uma maneira de contribuir para a melhoria da sociedade. Despertar o interesse do povo em ir ao teatro, a fim de promover possível transformação social. O TPI tinha como objetivo apresentar espetáculos a preços populares, com apuro e todo aparato técnico (luz, som, cenário, figurino, etc), que de alguma forma refletissem a realidade das pessoas.

[Urbain G. como Professor - Aquele que diz sim & Aquele que diz não, de Bertold Brecht]


Em quase 5 anos de existência levou à cena onze espetáculos (entre textos infantis e adultos) e recebeu seis peças teatrais convidadas das cidades de Santos, São Paulo e Guarujá, tendo um público estimado por volta de 4.300 espectadores. Foi o primeiro na cidade a montar textos dos grandes nomes da dramaturgia universal (DUERRENMATT, IONESCO, ARRABAL) e utilizar-se do Método Stanislavsky para preparação de seus atores. O trabalho corporal envolvia técnicas de Meyerhold, Mikhail Tchekhov e Grotowsky.
Outro fato inovador foi a manutenção de temporadas regulares dos espetáculos encenados e a excelência do repertório, incluindo autores nacionais (ROBERTO FREIRE, PEDRO BANDEIRA, CELSO LUÍS PAULINI, dentre outros). O TPI apresentou-se ainda em escolas da Capital (SP), na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e também em festivais de Teatro da região.
'DESIMBUCHA DELAID'S' (1990) TPI - ao centro URBAIN G. como jovem oprimido.
Teatro Popular de Itapema - 'O DEFUNTO', de Rene de Obaldia (1989) - à direita URBAIN G. no papel de Julie.
TPI - 'AQUELE QUE DIZ SIM & AQUELE QUE DIZ NÃO', de Bertold Brecht (1991) - à esquerda baixa URBAIN G. (Professor).
 Teatro Popular de Itapema - 'DIÁLOGO NOTURNO DE UM HOMEM VIL', de Friedrich Duerrenmatt (1993) - Direção: URBAIN G.

Preocupação constante foi a atuação política. Durante a Constituinte Municipal de 1990, o Teatro Popular de Itapema promoveu três Intervenções Teatrais de Rua inspiradas no 'Teatro do Oprimido', de Augusto Boal e dirigidas por mim, Urbain G. Que resultou em manifestações teatralizadas sobre a condição de vida do munícipe versus o jogo político, o monopólio e a precariedade do serviço de ônibus, e desfecho com o enterro simbólico da Câmara de Vereadores.
INTERVENÇÃO TEATRAL NA PRAÇA 14 BIS (1990) TPI - "O trabalhador sob as amarras da política local. Para Ele uma marmita de bosta, enquanto 'Ernesto Paga-mais' enchia um pinico de dinheiro." - Direção: URBAIN G.
INTERVENÇÃO TEATRAL NA AV. THIAGO FERREIRA (1990) TPI - Inspirados por Augusto Boal, crítica contundente à politicagem, contra o monopólio da Viação Guarujá. - Direção: URBAIN G.
 PROTESTO E INTERVENÇÃO TEATRAL PELAS RUAS DE ITAPEMA (1990) TPI - Féretro e enterro da Câmara Municipal de Vereadores. - Direção: URBAIN G.

São desses idos: Lamira Vieija (A LIÇÃO), Lu Fagundes (AQUELE QUE DIZ SIM e AQUELE  QUE DIZ NÃO), Nalva Cardozo (EXERCÍCIO DE BONDADE), Jean Fariseu (A TRILOGIA DO AMOR), Eduardo Ricci (EM BRASÍLIA, 19 HORAS)  Osvaldo Jr. (ZOO STORY), Elson Maceió (INTERVENÇÕES TEATRAIS DE RUA), Rogério Martinelli (DIÁLOGO NOTURNO DE UM HOMEM VIL), Jane Dumont (QUARTO DE EMPREGADA), Cosme Costa (DESIMBUCHA DELAID'S), J.E. Soares Leite (A POÇÃO MÁGICA) e grande elenco.
CARTAZ CONFECCIONADO PELO TPI PARA COLAGEM NOS POSTES DE ITAPEMA.
FILIPETA UTILIZADA PELO TEATRO POPULAR DE ITAPEMA PARA DIVULGAÇÃO DE SEU ESPETÁCULO.

A sala de espetáculo adaptada de um corredor que seguia para a quadra de esporte, lado este emparedado pela Direção da Escola. Com cerca de 11 m X 7 m, teto baixo (6 metros). À esquerda o cômodo de uma antiga cantina (que serviu de camarim, coxia, oficina, cabine de operação luz e som). À direita anexo, usado como coxia, sala de reunião. Do lado contrário ficava a porta de entrada e uma arquibancada com capacidade para 100 espectadores (bem juntinhos), seu palco (em negro) ao rés do chão tendo aproximados 7 metros de largura por 8 metros de profundidade. Estrutura compacta de um teatro de câmara. Dispunha de sistema de som stéreo, refletores de luz (pc) fixados ao teto e mesa de luz artesanal provida de dimmer. 
URBAIN G. atuou e dirigiu espetáculos do TPI - Teatro Popular de Itapema/sp.

Ocasionalmente, após os ensaios ou apresentações costumávamos espairecer nas noitadas do "calçadão" da Thiago Ferreira. Discutia-se Stanislavsky, Anarquismo, a experiência brechtiana, o papel social do Artista. Enfim, aquilo que nos movia... A charrete perdera o condutor conforme Raul Seixas autorizara imprimir, mas nós tínhamos a pretensão de conduzir a história de Itapema.
Durou até Maio de 1993 o TPI, quando deu por encerrada suas atividades. Em 2003 houve uma tentativa de retomada da experiência teatral, desta feita malfadada.
Animação de Festa 'A FARRA DO BOI' (1992) Teatro Popular de Itapema - URBAIN G. como Brincante.

2 comentários:

  1. Urbain, que material incrível. Obrigado por disponibilizar.
    Quero saber mais, bora trocar ideias. Há braços.

    ResponderExcluir
  2. Eu estudei no cavariani nessa época eu era criança muito lindo esse seu trabalho,pena que acabou tenta ressuscitar esse trabalho lindo , isso é história da nossa cidade ,eu não sabia ,Tmj ,eu apoio ,sou músico e amo cultura de verdade ,manda resposta pra nós conversar . abraço urbain G

    ResponderExcluir